Dons e Ministérios

Autor: Autor Desconhecido
Introdução

Todas as pessoas que creram no Senhor Jesus, se arrependeram e foram batizadas, tem o Espírito Santo habitando no seu interior. Como resultado dessa habitação existem algumas conseqüências na vida do cristão. Deus não vem morar dentro de você para ficar quieto e inerte. Ele vai operar em você e através de você para crescimento e edificação.

Deus tem um supremo propósito de nos fazer semelhantes a seu filho Jesus. Semelhantes em caráter e em poder. E tudo que Ele produz em nós é através de seu Espírito.

O Espírito que habita em nós nos faz produzir o fruto do Espírito ( para o caráter ) e manifestar os dons do Espírito ( para o poder ). Deus é quem opera tudo em todos.

Da mesma forma que existem muitos enganos quanto ao batismo nas águas e batismo no Espírito Santo, também existem muitos enganos quanto aos dons do Espírito Santo.

Dois enganos principais :

Se importar só com a formação do caráter e rejeitar os dons
Por não conhecer , não compreender ou por medo de perder o controle , as pessoas evitam, desaconselham e em alguns lugares até condenam a manifestação dos dons.

Se preocupam só com a formação do caráter das pessoas e com a Palavra., não dando espaço para as operações do Espírito.

Muitas vezes quando o Espírito Santo se manifesta na vida das pessoas trazendo dons em uma reunião, pode haver alguma confusão devido a imaturidade das pessoas. Mas isso não significa que devemos impedi-lo de operar simplesmente para que tudo fique organizado. Devemos ter maturidade para permitir a operação do Espírito Santo sem cair em extremos exageros

Muitos livros ao invés de esclarecer, complicam mais ainda o assunto, dizendo coisas como:

Foi um mover só para a época dos apóstolos.
Só aconteceu porque a Igreja ainda estava em formação.
Espírito precisou agir porque os obreiros eram poucos e não havia transportes eficientes.
E alguns não se posicionam, mas tratam de maneira vulgar o assunto.
Se o Espírito agiu somente naquela época, hoje a Igreja caminha pelo poder dos homens ?
( Precisamos ter cuidado. Filtrar…. )

2) Se preocupar só com os dons e negligenciar a formação do caráter

Outros se baseia somente nas experiências espirituais, sem muito discernimento e base bíblica e acabam tendendo ao misticismo. Se preocupam tanto em profetizar, falar em línguas e milagres , que muitas vezes acabam entrando em heresias.

A formação do caráter das pessoas é quase desprezada e como conseqüência disso vemos pessoas se casando por profecia, separando por profecia, problemas tratados de maneira errada, etc.

Deus dá o Espírito independente do caráter para que pelo Espírito o caráter seja formado.

Devemos buscar equilíbrio entre dons e caráter. Nos precisamos dos dons mas aliados ao caráter.
PÃES ÁMOS

São feitos com Trigo , água e óleo .
Se colocar muita água fica muito duro.
Se colocar muito óleo fica quebradiço
Água à Palavra

Óleo à Espírito.

A Igreja que Deus quer levantar é uma Igreja que tem o equilíbrio entre a Palavra e o Espírito. Age nos dons , com poder, mas é amparada pela Palavra.

Não adianta unção sem caráter.
Não adianta caráter sem unção
CONSEQÜÊNCIAS DA HABITAÇÃO DO ESPÍRITO

Como conseqüência do Espírito de Deus habitando em nós temos :

1) O fruto do Espírito

Está relacionado com a obra do Espírito de imprimir em nós o caráter de Cristo, nos conduzindo a uma vida em santidade, sendo transformados de glória em glória na imagem de Jesus. (2Co 3:18 )

Gl 5:22-23

“Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei.”

2) As manifestações do Espírito

Estão relacionadas com a obra do Espírito de manifestar ( phaneroses – revelar, mostrar ) em nós o poder de Deus. Ai então encontramos dons, ministérios e operações ( 1Co 12:4-6 )

Dons

Como função ( atividades ) no corpo – Rm 12:4-8
Como carismas ou virtudes ( charismata ) – 1Co 12:6-11
Ministérios

Como conseqüência dos dons – 1Co 12:28
Como ministérios principais no corpo – Ef 4:11-13
Operações ( energemata )

São manifestações isoladas do Espírito Santo que não constituem nem dons nem ministérios.

Salmos e cânticos espirituais – Ef 5:18-20
Embriagues do Espírito – At 2:12-14
Intrepidez – At 4:31;14:3
Arrebatamento físico – At 8:39-40 2Co 12:2-4 Ap 4:1-2
Visões – At 7:55-56;10:10-20
Alegria, quebrantamento, choro, extase, júbilo, etc
Nesta apostila trataremos apenas de dons e ministérios.

Os Dons Espirituais

O que são dons espirituais ?

É a manifestação do Espírito Santo dentro de nós, nos capacitando com poder de Deus para realizar uma tarefa segundo a sua vontade.
É uma coisa que acontece entre o seu espírito e o Espírito de Deus e se expressa através da alma e do corpo.

Não confundir dons do Espírito Santo com habilidades naturais.

Habilidade é a capacidade natural que cada um de nós tem. Está ligado a aptidão.

Para ser um bom médico cirurgião é necessário aptidão. Para ser um bom músico é necessário aptidão Para ser um bom vendedor é necessário aptidão. Você precisa ter as qualidades necessárias.

Deus pode nos dar habilidades naturais a uma pessoa, mas para que elas sejam usadas por Deus precisam transformadas pelo Espírito. Por exemplo, uma grande cantora, com uma linda voz tem uma habilidade natural. Mesmo que cante músicas cristãs não é um dom do Espírito. Para que esta habilidade possa ser usada pelo Senhor ela deve passar pela cruz e ser vivificada pelo Espírito.

Ex.: O Advogado e o Contador. / Asaph Borba

Os dons espirituais são poder divino operando através de nós
Não confundir o dom do Espírito Santo com dons do Espírito Santo

Dom do Espírito Santo : Pessoa viva do Espírito habitando em nós.
Dons do Espirito Santo : Resultado do Espírito Santo habitando em nós. ( capacitação especial para fazer determinadas coisas )
OS DONS ESPIRITUAIS EM 1CO 12

Vamos ver o que Paulo diz sobre os dons espirituais :

1Co 12:1-7

“Ora, a respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes. Vós sabeis que, quando éreis gentios, vos desviáveis para os ídolos mudos, conforme éreis levados. Portanto vos quero fazer compreender que ninguém, falando pelo Espírito de Deus, diz: Jesus é anátema! e ninguém pode dizer: Jesus é o Senhor! senão pelo Espírito Santo. Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. A cada um, porém, é dada a manifestação do Espírito para o proveito comum.”

Não quero que sejais ignorantes.

Ser ignorante é não ter conhecimento a respeito de algum assunto (ex.: agricultura, construção, computadores). O apóstolo Paulo diz que não quer que sejamos ignorantes a respeito dos dons espirituais. É algo que precisamos conhecer.

O texto diz que “ninguém falando pelo Espírito de Deus” pode amaldiçoar Jesus e “ninguém pode dizer: Jesus é Senhor! Senão pelo Espirito Santo”. Isto quer dizer que não podemos expressar o reino de Deus em nossas vidas ( Jesus como Senhor ) senão pelo Espírito Santo.

A vida no reino de Deus está ligada ao agir do Espírito em nossas vidas. O Espírito Santo nos concede dons para termos um relacionamento frutífero e edificante uns para com os outros e com Deus.

Há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo.

Existem vários dons.
Espírito Santo dentro de nós se manifesta de maneiras diferentes.
A cada um é dada a manifestação do Espírito

Os dons são dados a cada um. ( não está ligado a mérito )
A cada um de nós podem ser dados dons diferentes em situações diferentes
Para que ?

Para o proveito comum . Para o que for útil.
Para a edificação da Igreja.
Espírito dá o dom a um com o objetivo de abençoar a todos.
Não é para nosso próprio deleite, mas para testemunho e edificação.
Pelo mesmo Espírito

Embora sejam vários dons diferentes, são todos dados pelo Espírito Santo.
Veja quantas vezes aparecem as palavras mesmo Espírito nos versos 8, 9 e 10
Distribuindo particularmente a cada um como quer (v11)

Espírito é imprevisível.
Ele distribui os dons de acordo com sua vontade para que a igreja seja edificada. Ele sabe quando e onde cada dom é necessário.
Não devemos transformar uma experiência em um movimento ( Ex.: cair, rir, chorar )
OS DONS ESPIRITUAIS DE 1CO 12:8-11

1Co 12:8-11

“Porque a um, pelo Espírito, é dada a palavra da sabedoria; a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência; a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar; a outro a operação de milagres; a outro a profecia; a outro o dom de discernir espíritos; a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação de línguas. Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, distribuindo particularmente a cada um como quer.”

Quantos dons são ?

Nove dons

Três dons de saber.

Três dons de fazer.

Três dons de falar.

Vamos identificar estes dons :

Dons de saber :

Palavra de sabedoria.
Palavra de ciência ( ou conhecimento )
Discernimento de espíritos.

Dons de Fazer :
Fé.
Cura.
Operação de milagres

Dons de falar
Profecia.
Variedade de línguas.
Interpretação de línguas.
Agora vamos compreender melhor cada um desses dons:

Palavra de Sabedoria

É um fragmento da sabedoria de Deus transmitida a nós pelo Espírito Santo.
É saber o que fazer e falar em determinada ocasião ( solucionar um problema específico )
Ex.: Salomão e as duas mães I Reis 3:16-28

Não está ligado a conhecimento , cultura ou inteligência.

Palavra de Ciência

É quando Deus nos revela através do seu Espírito o seu eterno conhecimento.

É uma revelação do que está acontecendo no momento.

Ex.: Pedro com Ananias e Safira At 5:1-10

Diferença : Salomão não sabia de quem era o filho até ver a reação das mães. Pedro já sabia , tinha o conhecimento da situação.

Discernimento de Espírito

Entendimento sobrenatural para conhecer a natureza de uma atividade espiritual.
Não é o dom de saber o que se passa na cabeça das pessoas.
Ex.: Paulo e a jovem de Filipos At 16:16-18

É a fé sobrenatural que é dada a alguém para realizar um determinado propósito, independente da situação adversa.
É diferente da fé que temos para a salvação
É manter a fé em Deus aconteça o que acontecer.
Ex.: A fé de Abraão quando entregou Isaque – Creu contra a esperança.

Dons de Curar

Para curar doenças através do poder de Deus.
Quando Deus opera seu poder curando uma pessoa de suas enfermidades e dores.
A cura depende de Deus e da pessoa.

Depende de Deus porque Ele decide quem Ele vai curar e quando. ( ex.: paralítico de Betesda )
Depende da pessoa porque ela tem que ter fé no poder e no amor de Deus para ser curada. ( Ex.: a mulher que tocou Jesus )
A pessoa que ministra a cura é apenas uma ferramenta que Deus usa para comunicar a cura.

É necessário fé : ” Ainda que eu ore por varias pessoas e nenhuma seja curada eu continuo crendo que Deus cura ” ( um irmão que tem ministério de cura )

( Ex.: A mulher com cancer , Jamê )

Propósito dos dons de cura:

Libertar doentes e aflitos e destruir as obras de Satanás.
Confirmar a palavra pegada.
Dar testemunho de Jesus Cristo ressurreto.
Glorificar ao Pai.

Operação de Milagres

É uma operação de poder que transcende as leis naturais.

Ex.: Moisés e o Mar Vermelho, Jesus e acalmando a tempestade e a ressurreição de Lázaro.

A operação deste dom gera uma confiança e autoridade especial.
Fé aliada a autoridade . Ex.: Elias e os 400 profetas de baal.
Variedade de línguas

Ex: At 2 – “Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas.”

Em Rm 8:26 diz que :

“… não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inexprimíveis.”

É quando o Espírito de Deus ora através de nós com uma linguagem desconhecida por nós, mas conhecida por Deus.

Tem ora que não sabemos o que orar, então o Espírito ora por nós.

( Não é você , é o Espírito. Ele usa sua boca, mas é Ele que ora. )

Você ora e não sabe o que orou. Pode ter sido por você ou por outra pessoa

Quando você ora em línguas

É como se tomasse um banho por dentro.
É um rio saindo de dentro.
É um banho de alegria.
É a água que transborda pela boca ( “do seu interior fluirão rios de água viva” , “a boca fala do que o coração está cheio” ).
Interpretação de línguas

É um dom gêmeo do dom de línguas, pois não existe sozinho.
É para explicar o que foi dito em línguas.
Não é uma tradução. ( Pois a linguagem não é lógica )
É uma forte convicção de que a pessoa disse determinada coisa.
Pode ocorrer também da pessoa falar em línguas e a interpretação ser natural .

( Ex.: pentecostes – cada um os ouvia em sua própria língua. )

Profecia

Profetizar é expressar palavras.
É quando o Espirito Santo usa você para falar à Igreja
Não deve ser confundida com pregação, embora a pessoa possa profetizar enquanto prega.
Não é para predizer o futuro. Ela chama a atenção para o presente.
Não é para dar direção pessoal ( Ex.: casamentos, etc. )
Acerca do Dom de línguas e Profecias ( I Co 14 )

I Co 14:1-3

“Segui o amor; e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar. Porque o que fala em língua não fala aos homens, mas a Deus; pois ninguém o entende; porque em espírito fala mistérios. Mas o que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação.”

I Co 14:4-6

“O que fala em língua edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja. Ora, quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis, pois quem profetiza é maior do que aquele que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação. E agora, irmãos, se eu for ter convosco falando em línguas, de que vos aproveitarei, se vos não falar ou por meio de revelação, ou de ciência, ou de profecia, ou de doutrina?”

I Co 14:12-14

“Assim também vós, já que estais desejosos de dons espirituais, procurai abundar neles para a edificação da igreja. Por isso, o que fala em língua, ore para que a possa interpretar. Porque se eu orar em língua, o meu espírito ora, sim, mas o meu entendimento fica infrutífero.”

I Co 14:18-20

“Dou graças a Deus, que falo em línguas mais do que vós todos. Todavia na igreja eu antes quero falar cinco palavras com o meu entendimento, para que possa também instruir os outros, do que dez mil palavras em língua. Irmãos, não sejais meninos no entendimento; na malícia, contudo, sede criancinhas, mas adultos no entendimento.”

I Co 14:26-33

“Que fazer, pois, irmãos? Quando vos congregais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação. Se alguém falar em língua, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e cada um por sua vez, e haja um que interprete. Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus. E falem os profetas, dois ou três, e os outros julguem. Mas se a outro, que estiver sentado, for revelada alguma coisa, cale-se o primeiro. Porque todos podereis profetizar, cada um por sua vez; para que todos aprendam e todos sejam consolados; pois os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas; porque Deus não é Deus de confusão, mas sim de paz. Como em todas as igrejas dos santos,

I Co 14:39-40

“Portanto, irmãos, procurai com zelo o profetizar, e não proibais o falar em línguas.0 Mas faça-se tudo decentemente e com ordem.”

Os dons espirituais de Rm 12

Rm 12:4-8

“Pois assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma função, assim nós, embora muitos, somos um só corpo em Cristo, e individualmente membros uns dos outros. De modo que, tendo diferentes dons segundo a graça que nos foi dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; ou que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com zelo; o que usa de misericórdia, com alegria.”

Somos Igreja do Senhor, o Corpo de Cristo na terra. Um corpo tem muitos membros, mas nem todos os membros tem a mesma função. Cada um de nós foi colocado no corpo com uma função específica e para cumprirmos esta função o espírito nos concede dons segundo a graça de Deus ( não segundo nossas habilidades e esforços )

Recebemos os dons para servir

Tanto em Romanos quanto em I Coríntios Paulo fala sobre o corpo de Cristo, a Igreja; e em seguida fala sobre os dons.

Ele começa falando que somos o corpo de Cristo, que somos membros uns dos outros, que cada membro tem a sua função e em seguida fala dos dons.

A vida no corpo de Cristo está diretamente ligada com a operação dos dons.

A edificação do corpo se dá pelo próprio corpo de acordo com o fluir dos dons.

O Espírito Santo opera em cada um de nós e capacita a cada um de nós para vivermos no corpo de Cristo de forma abençoadora, edificando os que estão a nossa volta. Quer seja com profecias, palavras, curas, ensino, exercendo misericórdia, servindo, repartindo, em tudo.
É o Espírito Santo que promove os ligamentos do corpo, articulações. Ele é a seiva da videira. ( ex: engrenagem e óleo )

Se quisermos ser cheios dos dons do Espírito temos que nos envolver com a vida do corpo ( igreja ), temos que nos relacionar uns com os outros. Deus não vai nos encher de dons se estivermos isolados, vivendo individualmente e sem relacionamento com os irmãos. Todos os dons que recebemos são para edificação da igreja (1Co 12:7), somente o dom de línguas é para edificação pessoal (1Co 14:4).

Nós recebemos os dons para servir e nossos relacionamentos e reuniões devem dar lugar ao Espírito Santo para que possamos cumprir este objetivo.

I Pe 4:10-11

“Servindo uns aos outros conforme o dom que cada um recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus. Se alguém fala, fale como entregando oráculos de Deus; se alguém ministra, ministre segundo a força que Deus concede; para que em tudo Deus seja glorificado por meio de Jesus Cristo, a quem pertencem a glória e o domínio para todo o sempre. Amém.”

Qual a função do despenseiro ? Entregar aquilo que está guardado na despensa.

Devemos entregar ( manifestar ) a igreja aquilo que temos recebido de Deus como bons despenseiros, para que todos sejam edificados e Deus seja glorificado.

Os Ministérios

A palavra ministério vem da palavra grega diakonia, que quer dizer servir

Ministério à vida de serviço na Igreja.

É quando Deus, em sua soberania, escolhe alguns homens para certas funções. Ele os chama e concede dons para um ministério específico. Este dom é uma graça (capacitação) que alguém recebe para desempenhar determinada função no corpo

Erradamente costuma-se usar o ministério da pessoa como um título para ela ( Pastor fulano , apóstolo fulano, etc. ). Mas os ministérios não são títulos, ou cargos e sim funções .

Outro erro comum é chamar de ministério determinados cargos dentro da igreja, por exemplo ministério da música, ministério de ação social, ministério da economia, ministério de oração ( orar é tarefa de todos e não função de alguns ). Não podemos confundir a função que a pessoa tem no corpo com a ocupação de um cargo em uma estrutura.

Os dons ministeriais

O texto de I Co 12:7-11 fala sobre os dons espirituais,

O texto de I Co 12:27-31 fala sobre os dons ministeriais

I Co 12:27-31

“Ora, vós sois corpo de Cristo, e individualmente seus membros. E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro mestres, depois operadores de milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. Porventura são todos apóstolos? são todos profetas? são todos mestres? são todos operadores de milagres? Todos têm dons de curar? falam todos em línguas? interpretam todos? Mas procurai com zelo os melhores dons. Ademais, eu vos mostrarei um caminho sobremodo excelente.”

Os dons são dados a cada um de nós em situações específicas, visando edificação. Mas quando o Espírito começa a usar várias vezes o mesmo dom em uma pessoa isso se torna um ministério.
Os ministérios principais da Igreja

Ef 4:4-13

“Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos. Mas a cada um de nós foi dada a graça conforme a medida do dom de Cristo. Por isso foi dito: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, e deu dons aos homens. Ora, isto-ele subiu-que é, senão que também desceu às partes mais baixas da terra? Aquele que desceu é também o mesmo que subiu muito acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas. E ele deu uns como apóstolos, e outros como profetas, e outros como evangelistas, e outros como pastores e mestres, tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo.”

Quando este texto fala de mistérios está falando de pessoas levantadas por Deus para aperfeiçoar e edificar a Igreja levando-a a conhecer plenamente a Jesus até que ele volte.

Objetivos para com a igreja

Aperfeiçoamento dos santos
Edificação do corpo
Unidade da fé
Conhecimento de Cristo
Então, olhando para Ef 4:11 e 1Co 12:28 vemos que os ministérios principais da igreja são quatro: ( Apóstolo, Profeta, Evangelista, Pastor/mestre ).

O ministério de “pastor” não aparece em 1Co 12:28 pois ali os ministérios estão listados de acordo com os dons e pastor não é dom, é função.

Estes são os ministérios do Corpo de Cristo

Apóstolo

Apóstolo à enviado

É aquele que lança os fundamentos da vida da Igreja. Trabalha edificando a Igreja nas suas bases. ( Ex.: Jamê , Marcos )
3 tipos de apóstolos

Os 12 Apóstolos ( que estiveram com Jesus )
Os apóstolos primitivos e fundadores da Igreja ( como Paulo e Barnabé )
O ministério apostólico de caráter permanente ( que Cristo segue dando a igreja até que se completa a edificação de seu corpo )
Características

Fundar Igrejas, evangelizar novas regiões.
É um ministério que Deus levanta para trabalhar na base da vida da Igreja, nos princípios da vida da Igreja.
Para restaurar princípios, manter a Igreja na base correta. ( fundamentação )
Trabalha com princípios e não com práticas.
As praticas variam de lugar para lugar, mas os princípios não.
É a autoridade principal na estrutura da Igreja.
Seu ministério é Translocal.
Por exemplo: Paulo ia para Corinto, pregava o evangelho, fazia discípulos, estabelecia presbíteros ( liderança ) e ia para outro lugar. Depois ele escrevia para eles e de vez em quando passava por lá para ver como as coisas estavam indo.

Profeta

É a aquele que aponta a direção para a Igreja.
Enxerga onde a Igreja esta caminhando
Para onde ela deve ir
Tem a visão de Deus para encaminhar a Igreja.
( Não é adivinho, que prevê o futuro, nem determina passos práticos na vida individual dos cristãos )

É um canal de revelação de Deus para a igreja. Ajuda os santos a compreenderem o que foi revelado pelo Senhor.

O profeta pode ser movido mais em palavra de sabedoria, como Ágabo (At 11:27-30;21:10-11) ou em exortação, edificação e consolação, como no caso de Judas e Silas ( At 15:32 ).

Evangelista

É a pessoa que Deus usa para estender o alcance do evangelho e fazer com ele seja obedecido nas diferentes localidades.
As características deste ministério podem ser vistas nas vidas de Felipe e Timóteo

( At 21:8 2Tm 4:15 2Tm 1:6-8 1Tm 3:1-7 1Tm 4:6-13 At 8:12 )

Trabalha com a Igreja preparando o povo, evangelizando, batizando, ensinando a doutrina, estabelecendo presbíteros e corrigindo desvios.

Não é o homem que prega para uma multidão e converte todo mundo.

Fazer discípulos é uma tarefa de todos os filhos de Deus. ( uma ordem de Jesus )
Evangelista é aquele que traz a visão de Deus para a Igreja obedecer esta ordem.
Pastor e Mestre

Pastor e mestre são uma mesma função e ministério. O texto de Ef 4:11 diz: “…a outros pastores e mestres.” e não “…a outos pastores e a outros mestres ”

O termo pastor é uma expressão alegórica ( figurativa de pastor de ovelhas ) cuja correlação literal seria mestre. O pastor tem ovelhas, o mestre tem discípulos.

O dom que opera no pastor é o dom de mestre, por isso não aparece o ministério de pastor na lista de ministérios de 1Co 12:28 ( que é conforme os dons ).

Quem cuida de vidas também precisa saber ensiná-las. E se alguém ensina, ensina para edificação e prática.

Todo pastor é mestre e todo mestre é pastor.
COMO PASTOR:

È o que cuida de vidas. (apascenta)
Tem aliança com o povo
Toca nas vidas, apascenta.
Está envolvido com o povo.
Pastor é uma função e não um cargo ou título. Por isso não precisamos falar : “pastor Fulano “. ( Não falamos pastor Jesus , mesmo ele sendo o Sumo Pastor )

Nós temos aqui muitos pastores. Todos aqueles que cuidam de vidas são pastores e mestres.

COMO MESTRE:

É o que ensina a doutrina ( doutor ). Pega as verdades mais difíceis e complicadas e traz de maneira clara para a Igreja entender.
Presbíteros e Bispos

As palavras presbítero, ancião e bispo são usadas no N.T. como mesmo significado.

A palavra presbítero vem de presidir. Eles são responsáveis pelo governo e administração da igreja local. ( todo presbítero é pastor, mas nem todo pastor é presbítero )

Na bíblia, a igreja em uma localidade era governada por um conjunto de presbíteros (o presbitério). Com o tempo, o primeiro dos presbíteros passou a ser chamado de Bispo.

Diáconos :Colaboradores dos presbíteros nas diversas tarefas de administrar a igreja local.

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Tweet about this on TwitterPrint this pageShare on Facebook

Comentários no Facebook